Maze Runner – Correr ou Morrer

Livro: Maze Runner – Correr ou Morrer

Autor: James Dashner

Editora: V&R

 

Eai galera, tudo bem?

Hoje vou falar sobre o primeiro livro de uma coleção que vem me empolgando muito nos últimos dias. A coleção é Maze Runner e ela é composta por 4 livros: “Correr ou Morrer”, “Prova de fogo”,  “A cura mortal” e “Ordem de extermínio”. Estou na metade de “Prova de fogo” agora e a vontade de continuar lendo desesperadamente não diminui.

image

Fiquei sabendo desta série através do trailer que já está sendo exibido nos cinemas. O trailer me chamou tanta atenção que escrevi o nome da série nas notas do meu celular e, assim que saí do filme que estava vendo, corri para a livraria para descobrir mais sobre Maze Runner. Abaixo está o trailer, para quem se interessar:

 Vamos então ao livro. A história do primeiro livro se passa em um cenário totalmente novo para o personagem principal. Logo, os leitores começam a entender mais desse mundo de “Maze Runner” conforme o personagem vai se ambientando. O livro é repleto de mistérios e enigmas, e ele tem início com o protagonista – Thomas – acordando em um elevador escuro e em movimento sem se lembrar de nada do seu passado. O elevador se abre para uma clareira, onde diversos garotos vivem segundo uma sociedade estruturada por eles mesmos e que chegaram até aquela clareira da mesma forma que Thomas: através do elevador e sem lembrança nenhuma do passado. Uma vez por mês um novo garoto é encaminhado à clareira através do elevador e sempre na mesma situação.

O grande mistério do livro (o qual dá o nome da série) é o Labirinto (Maze em inglês). A clareira está localizada no centro de um labirinto e separada deste por 4 portões. Ao amanhecer, esses 4 portões são abertos e, ao anoitecer, fechados. Nenhum clareano (nome dado aos garotos que vivem na clareira) pode ficar trancado dentro do labirinto quando os portões se fecharem (a menos que não se importemcom uma morte trágica), pois criaturas habitam esse labirinto durante a noite.

imagem (3)

A situação na clareira muda e se torna mais confusa quando, logo em seguida à chegada de Thomas, uma garota é encaminhada à clareira. A partir daí, o caos reina no lugar.

Os enigmas presente no livro são inúmeros – Como funciona o labirinto? Quem os colocou naquela situação? Porque nenhum garoto se lembra de nada que ocorreu antes do labirinto? Há realmente uma saída? O que essa garota tem de diferente? – e eles vão prendendo o leitor ao longo de todo o livro. Além disso, quando você imagina estar entendendo alguma coisa, outra totalmente inexplicável acontece e causa um giro na cabeça do leitor.

 

A leitura do livro é bem simples e rápida, repleta de ação e cenas impressionantes. A narração é feita em primeira pessoa e nós – leitores – sabemos sempre o que se passa na cabeça de Thomas.

O fim do livro é muito bom, mas inúmeras questões continuam sem respostas. Provavelmente serão esclarecidas nos próximos livros.

A história não se parece com nenhuma outra que eu já tenha lido. Ela é muito original e muito bem escrita. Realmente espero que os próximos livros continuem a surpreender, assim como o primeiro. Posso dizer que Maze Runner – Correr ou Morrer passou a integrar a minha lista de livros preferidos (obviamente ainda atrás de Harry Potter, mas disputando lugar com Jogos Vorazes).

A única crítica que tenho a fazer ao livro é referente a uma parte que o autor acrescentou um ponto meio “sobrenatural” à história. Obviamente a história toda é muito doida e absurda, mas acho que este ponto a mais que o autor adicionou não fez muito sentido. Não entrarei mais em detalhes para não cometer spoilers, mas acredito que, quando vocês lerem o livro, entenderão o que quis dizer aqui.

Espero que leiam e que gostem. O filme será lançado dia 18 de setembro no Brasil!

Advertisements

Resenha: Sob a Redoma – livro

Resenha

Livro: Sob a Redoma

Autor: Stephen King

Editora: Suma de letras – Objetiva

 

Oi gente! Como estão?

Final-post

Demorou uma eternidade pra acabar, mas finalmente acabei e valeu a pena! Sob a redoma (Under the Dome) é o estilo de livro meio J. K. Rowling que você não pega o ritmo de primeira, precisa passar das cem primeiras páginas para você não querer largar mais, e nesse caso tudo bem porque o livro tem 954 páginas e repito: Vale a pena!

p1030846

 

A história é de uma cidade chamada Chester’s Mill, situada nos Estados Unidos que de uma hora para outra se vê presa sob uma redoma invisível. Sem contato com o mundo exterior apesar das grandes tentativas do governo para libertar a cidade o caos começa a se instalar logo nos primeiros dias após o incidente. Big Jim, o maior vilão do livro, encara a redoma como uma mensagem de Deus de que está na hora dele controlar a cidade de vez, coisa que já tem tentado fazer a muitos anos sendo segundo vereador da cidade e fará tudo que está ao seu alcance, até matar se preciso, para conseguir o que quer. Dale Barbara, ou Barbie, é um ex-militar que leva a vida como cozinheiro num restaurante local e que poucos dias antes da redoma entrou numa briga feia com Junior, o filho psicopata de Big Jim, é titulado como o homem no comando da cidade pelo próprio presidente dos EUA, o que vai totalmente contra os planos de Big Jim, e afinal o que o governo dos EUA pode fazer? Ninguém entra e ninguém sai. Já deu pra sentir a tensão no ar, certo?

116551998SZ

Eu sinceramente demorei um pouco  para me acostumar com o estilo de narrativa muito dinâmico que Stephen King usa, sempre contado em terceira pessoa, mas passando pela perspectiva de vários personagens numa mesma página, por animais e até por seres inanimados. Outro aspecto da narrativa que estranhei muito logo de cara, mas acabei me acostumado é o modo como ele costuma dar spoilers do que vai acontecer mais pra frente no livro, realmente spoiler, King simplesmente abre um parênteses e fala coisas do tipo: “até aqui ele ainda não sabia que tinha um tumor no cérebro” ou “ele achava que seria uma boa ideia, mas não seria!”. No começo eu não gostei, achei que acabava um pouco com a graça do livro contando o que ia acontecer mais pra frente, mas como costumam ser spoilers vagos acabou por fazer exatamente o contrário, me deixou ainda mais curiosa para ler e saber o porquê aquilo ia acontecer.

images

A história tem muitos personagens, muitos mesmo, King realmente fez questão de pintar o cenário de uma cidade toda, ainda que pequena, e mostrar ao máximo possível a perspectiva de todos, mesmo que eles não durem muito.

 

Eu achava que o Martim gostava de matar os personagens, mas acho que o King conseguiu ser ainda pior, é claro que não tem logo de cara uma morte tão surpreendente e inesperada como a do Ned Stark, mas ainda assim, muitas mortes. Conselho: não se apegue muito a nenhum personagem!

content_pic

Eu me surpreendi com o final, estava esperando alguma coisa muito louca e sem sentido que deixasse a desejar e muito com tanta coisa acontecendo no livro, mas me surpreendi um final bem bolado e do tipo que eu gosto: que faz pensar. O livro tem uma leve moral no final, o que é bem interessante, eu gostei bastante, talvez porque estava com baixa expectativa, mas achei realmente surpreendente e comovente, talvez você também se pegue pensando a respeito da sua vida, não vou dizer exatamente em relação a que para não acabar com a graça.

 

Para os que vão ler pensando que o livro é igual à série talvez tenham uma grande decepção, não é em quase nada parecido com a série. Os personagens principais estão lá, mas tem personalidades um pouco diferentes, acho que o mais fiel ao livro é Big Jim e mesmo assim achei a versão Big Jim da série mais bonzinho do que ele realmente é no livro, está também a fábrica de drogas, o confronto constante de Barbie e Big Jim e é claro a redoma, fora isso em quase nada se parecem, mas também recomendo a série é muito boa!

S1UTD-Cartaz1

 

Sob a redoma é um livro denso, e com um ritmo enlouquecedor de coisas acontecendo e é realmente fascinante. Gostei bastante e recomendo para os que gostam de sci-fi, e também pros que gostam de ver o que as pessoas estão dispostas a fazer por poder ou para sobreviver! Na realidade gostei tanto que recomendo a todos, talvez não pros com estomago fraco, encarem esse livro gigante, vale a pena!     topo-sobaredoma