A Trilogia – de Quatro Livros – da Herança: ERAGON

Olá, pessoal,

Acho que todo mundo que leu Eragon se indignou um pouco com o nome “Trilogia da Herança” sendo que, no fim das contas, o Christopher Paolini (autor) não conseguiu terminar a história em três livros, e fez quatro. Daí o nome do post.

Enfim, ERAGON se passa em uma terra fantástica denominada Alagaesia e retoma alguns seres fantásticos da Mitologia Nórdica e da Mitologia Celta com estereótipos estabelecidos por Tolkien em O Senhor dos Anéis, tais como elfos e anões. Além disso, Paolini criou outros povos, e definiu entre dragões e seres humanos uma relação que vai além da amizade.

Os quatro livros da série giram em torno do rei tirano Galbatorix e do cavaleiro de dragão Eragon, como será melhor explicado na sinopse, e, no fim das contas, é uma jornada ao auto-conhecimento.

ERAGON foi publicado pela Editora Rocco, em uma edição de 466 páginas e uma das capas de livro mais bonitas que já vi em minha vida.

Mapa de Alagaesia

SINOPSE: Quando Eragon encontra na floresta uma pedra azul polida, acredita que poderá ser uma descoberta de sorte para um simples rapaz do campo: talvez sirva para comprar a carne que alimentará a família durante o inverno. Mas no momento em que um dragão nasce de dentro da pedra, Eragon percebe que está diante de um legado quase tão antigo quanto o próprio Império. Da noite para o dia, de uma vida pacata, ele é lançado para um arriscado novo mundo movido pelas tramas do destino, da magia e do poder. Empunhando uma espada lendária e seguindo as sábias palavras de um velho contador de histórias, Eragon e o leal dragão terão de se aventurar por terras perigosas e enfrentar inimigos sombrios em um Império governado por um rei cuja maldade não conhece fronteiras. 

Ao jovem Eragon foi dada a responsabilidade de alcançar a glória dos lendários heróis da Ordem dos Cavaleiros de Dragões. Será que conseguirá vencer os obstáculos que o destino lhe reservou? Agora as suas escolhas poderão salvar – ou destruir – o mundo em que vive.

Eragon começa com apenas um rapaz do campo e se torna um Cavaleiro de Dragão apenas fisicamente, a marca prateada em sua mão mostra que ele está ligado a um dragão, contudo, durante os quatro livros, Paolini descreve o crescimento de Eragon como pessoa e como guerreiro, detalhando as batalhas e as aulas que obteve dos mestres mais distintos. Por isso, acredito que seja uma jornada ao auto-conhecimento: o rapaz luta e estuda para se conhecer bem, e quanto melhor se conhecer, melhor será o Cavaleiro em quem irá se tornar com o tempo (psicologicamente). E, o interessante da história, é que o seu poder depende disso.

O primeiro volume é um tanto quanto bobinho em relação aos próximos – e não é a toa, já que começou a ser escrito quando Paolini tinha 15 anos. Ainda assim, não é mal escrito: a história é linear e retoma acontecimentos anteriores de forma interessante. Gostei da abordagem e a personagem principal é bem humanizada, não é um herói romântico, absurdo.

Acho interessante, principalmente, para os fãs do estilo medieval fantástico e também para jovens. Não é uma história para se refletir por muito tempo, ainda que traga alguns conceitos e questões interessantes. Vale a pena ler para descansar e se divertir, acima de tudo.

Há também o filme, mas, se não quiser estragar seu clima com o livro, não indico o filme. Caso queira se motivar um pouco, vendo as magias e Eragon em ação, procure.

Espero que leiam e se divirtam!

Um beijo :*

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s