Cidades Literárias: Cambridge, Cambridgeshire – Reino Unido

Ontem o escritor Douglas Adams completaria 61 anos. Douglas escreveu a série de livros “O Guia do Mochileiro das Galáxias“, uma comédia de humor nonsense.

Ficheiro:Douglas adams portrait cropped.jpg

Douglas Adams

Douglas nasceu em Cambridge em 11 de março de 1952, e mais tarde se formou em Literatura Inglesa pela Universidade de Cambridge. Logo iniciou sua carreira de escritor e começou suas ideias para a comédia O Guia em 1977

Sobre o Guia do Mochileiro das Galáxias: Parecia um aparelho absurdamente complicado, e esse era um dos motivos pelos quais a capa plástica do dispositivo trazia a frase NÃO ENTRE EM PÂNICO em letras grandes e amigáveis.

2013-03-07 19.58.23

Essas são as edições do Guia que tenho. (o primeiro volume é de uma edição e o segundo e o terceiro são de outra).

Ao todo são cinco livros, mas vale a pena MESMO ler os três primeiros; o quarto e o quinto não são tão bons assim (eles devem até ser bons, mas depois de ler os três primeiros é difícil achar algo tão genial).

Sinopse: Considerado um dos maiores clássicos da literatura de ficção científica, O Guia do Mochileiro das Galáxias vem encantando gerações de leitores ao redor do mundo com seu humor afiado.

Este é o primeiro título da famosa série escrita por Douglas Adams, que conta as aventuras espaciais do inglês Arthur Dent e de seu amigo Ford Prefect.

A dupla escapa da destruição da Terra pegando carona numa nave alienígena, graças aos conhecimentos de Prefect, um E. T. que vivia disfarçado de ator desempregado enquanto fazia pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, o melhor guia de viagens interplanetário.

Mestre da sátira, Douglas Adams cria personagens inesquecíveis e situações mirabolantes para debochar da burocracia, dos políticos, da “alta cultura” e de diversas instituições atuais. Seu livro, que trata em última instância da busca do sentido da vida, não só diverte como também faz pensar.

Cambridge é a cidade de estudo de muitos escritores famosos, como Douglas Adams, A. A. Milne (criador do Ursinho Pooh) e Lorde Byron (poeta e escritor do Romantismo inglês).

DSC00199

St. John’s College – Onde Newton estudou.

 

DSC00110

Rio Cam e a famosa cabine telefônica inglesa.

 

DSC00702

O típico ônibus de dois andares.

 

DSC00952

King’s College, onde o Professor Moriarty lecionava, de acordo com as histórias de Sir Arthur Conan Doyle.

 

DSC00964

O Rio Cam e os barquinhos levados por estudantes da Universidade.

 

A Universidade de Cambridge não é como as universidades brasileiras, as quais são isoladas da cidade: cada college da universidade fica no meio da cidade, então, quando você anda por ela você vê casinhas ao lado de castelos. A University of Cambridge foi fundada em 1209 pelo rei Henrique VIII.

Vale a pena conhecer a cidade e a universidade, nem que seja por um dia. (Alguns dos castelos inspiraram a obra de J.K. Rowling, ou seja, você se sente um pouco em Hogwarts). (:

Voltando ao Guia do Mochileiro, além dos livros há também o filme, o qual não é lá muito bom, penso eu. A graça do livro está nos comentários do narrador, e o nonsense da história tem um humor bem britânico, ou seja, sutil. O filme ficou mais uma comédia pastelão e sem sentido, mas conta com a presença de ótimos atores, apesar de tudo.

Segue abaixo o trailer do filme, em inglês:

E aí, gostaram? Comentem!

Espero que leiam a série toda do Guia e riam muito, muito mesmo (:

Um beijo, e até mais!

 

Advertisements

5 thoughts on “Cidades Literárias: Cambridge, Cambridgeshire – Reino Unido

  1. Imyra says:

    O guia é uma série que sinto que preciso reler, li na época que saiu o filme (porque, como muitos livros, acabei descobrindo graças ao filme), lembro que gostei MUITO, mas não me lembro de muita coisa da história em si.
    O filme não é de todo ruim, o roteiro foi feito pelo próprio Douglas Adams antes de sua morte e parte da produção foi com ele ainda vivo, então é algo para se dar algum crédito, sim!
    Quanto aos livros 4 e 5… Eu tenho um amor eterno pelo “Até mais e obrigada pelos peixes” por causa da Fenchurch, é verdade que ele tem um ritmo um pouco diferente e uma história mais melosa, mais romântica, mas foi justamente isso que me levou a gostar tanto dele! Se você ainda não leu, recomendo! Dá para ler em um dia (é o menor deles) e é um romance a lá Douglas Adams, vale a pena!

    😀

    • Oi, Imyra! Primeiramente, obrigada pelo comentário.
      O que quis dizer com o filme nao ser de todo bom, é que o livro tem características que o tornam especial, e essas nao podem ser passadas no cinema, infelizmente.
      Li todos os cinco, mas gostei mesmo dos três primeiros. Achei que foram se tornando livros mais voltados a relação humana, e nao de comedia em si, como sao os três primeiros. Mas a parte do romance é uma graça mesmo Hahahahaahahhahahahahaha.
      Um beijo!

  2. Muito legal essa nova série ‘Cidades Literárias’! Certamente me deu mais e mais motivos pra visitar Cambridge um dia, e tenho a impressão de que as outras cidades por vir também uahsuah.Muito legal a conexão com o Guia! hahahha
    Parabéns,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s